Não existe culpa


Sem as informações necessárias e as condições de alinhamento corporal, passamos a navegar na teia de medos movidos pelas crenças e emoções ilusórias. Sem capacidade para usar nosso potencial natural de compreensão e transformação nos sentimos ameaçados pelos próprios bloqueios ao senti-los quando os percebemos nos outros. Acreditamos que seremos punidos por tê-los, por isso a trava do medo impede o funcionamento corporal e nossas ações inconscientes nos levam a julgar e condenar antes de avaliar a situação e compreende-la.

Diante da falta de nutrição afetiva, nossa criança interna, sem segurança, busca encontrar um culpado na tentativa de não assumir a responsabilidade pelos seus bloqueios. Ela passa a sentir a mesma sensação de dor que sentiu quando o bloqueio foi gerado, se posiciona na teia de medos como vítima buscando chamar atenção se colocando como coitadinho ou se tornando ausente na tentativa de se sentir amparada e nutrida emocionalmente.

Não existindo vítimas, não existem culpados. Toda harmonia para o pleno funcionamento é uma questão de conexão no nível da consciência para compreensão em conjunto com o ajuste corporal.

Ter discernimento significa ser capaz de reconhecer claramente que não estamos em harmonia em nosso relacionamento interno e nos avaliar com honestidade e justiça. Quando estiver diante de uma situação desafiante, sempre pergunte qual é a fonte disso, pesquise perguntando com o seu coração simplesmente sentindo de que fonte energética está vindo seus pensamentos. Não tome atitudes se os sinais de desnutrição afetiva surgirem sem permitir as condições necessárias para uma avaliação consciente.

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags